Arquivo da Categoria "Cooperação e convênios"

Cobertura do Simpósio Internacional Dois Séculos de Relações Internacionais

Postado por INEST em 19/Maio/2016 - Sem Comentários

Ter­ceiro dia do Sim­pó­sio Dois Sécu­los de Relações Inter­amer­i­canas

Texto: Raquel Araújo de Jesus; Fotos: Mar­i­ana Guimarães e Urias Fernandes

Na tarde desta terça-​feira, 18 de maio de 2016, ocor­reu o ter­ceiro e último dia do Sim­pó­sio Inter­na­cional “Dois Sécu­los de Relações Inter­amer­i­canas”, no auditório do “Bloco E” da Uni­ver­si­dade Fed­eral Fluminense.

IMG 5236

A primeira Mesa Redonda, sob a coor­de­nação do Prof. Dr. Eduardo Heleno (INEST-​UFF), abor­dou o tema “Forças Armadas e Sociedade no século XXI”. O Prof. Dr. Celso Cas­tro, do CPDOC da Fun­dação Getúlio Var­gas, tra­tou sobre “A Amazô­nia no pen­sa­mento dos Mil­itares Brasileiros”. Cas­tro falou sobre a cen­tral­i­dade da região no imag­inário do Exército Brasileiro, prin­ci­pal­mente a par­tir da década de 1990. O Prof. Dr. Paulo Cunha, da Uni­ver­si­dade Estad­ual Paulista, abor­dou a temática “Mil­itares e a Sociedade na América Latina” e falou sobre tran­sição e democ­ra­cia no Brasil, Uruguai, Argentina e Chile. Na sequên­cia, o Prof. Dr. João Roberto Mar­tins Filho, da Uni­ver­si­dade Fed­eral de São Car­los, tra­tou sobre “As relações entre civis e mil­itares no Brasil” e a par­tic­i­pação dos mil­itares na política durante o período republicano.

IMG 5268

A segunda Mesa Redonda foi coor­de­nada pelo Prof. Dr. Vite­lio Mar­cos Brus­tolin (INEST-​UFF) e teve como tema “Mil­itares e a Defesa Inter­amer­i­cana no século XXI”. O Prof. Dr. Mar­cos José Bar­bi­eri Fer­reira, da Uni­ver­si­dade Estad­ual de Camp­inas, apre­sen­tou como temática a ser dis­cu­tida “A inserção da Base Indus­trial de Defesa Brasileira no con­texto inter­amer­i­cano no século XXI” abor­dando questões como gas­tos orça­men­tários em defesa na América e no mundo e pos­si­bil­i­dades de inte­gração inter­amer­i­cana em matéria de defesa. O Prof. Ms. Eduardo Oighen­stein Loureiro, da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense, trouxe como tema “O Brasil e o processo de lid­er­ança regional: o poder nacional e a pro­jeção inter­na­cional no pro­grama KC-​390” anal­isando a relevân­cia do pro­jeto empreen­dido pela EMBRAER na pro­jeção inter­na­cional do Brasil. Pos­te­ri­or­mente, o Embaix­ador Addor Neto, à con­vite do Prof. Dr. Vite­lio Mar­cos Brus­tolin, fazendo menção ao provér­bio latino Si vis pacem, para bel­lum, falou sobre a importân­cia da temática de Defesa Nacional no mundo contemporâneo.

Para encer­rar as ativi­dades do Sim­pó­sio, o Prof. Dr. Gabriel Pas­setti (INEST-​UFF) agrade­ceu o apoio insti­tu­cional da CAPES, da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense, do Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos, da Fac­ul­dade de Econo­mia, do Pro­grama de Pós-​Graduação em Estu­dos Estratégi­cos, e dos demais pro­fes­sores e estu­dantes na real­iza­ção do evento que teve como intu­ito não ape­nas cel­e­brar os duzen­tos anos de relações inter­amer­i­canas, como tam­bém apre­sen­tar difer­entes for­mas de se pen­sar esta mesma questão. Em seguida, o Prof. Dr. Emérito Eurico de Lima Figueiredo, Dire­tor do Insti­tuto, agrade­ceu ao Prof. Pas­setti pelo esforço empreen­dido na real­iza­ção do evento e dis­cur­sou sobre o com­pro­misso que a comu­nidade acadêmica tem com o país.

Segundo dia do Sim­pó­sio Dois Sécu­los de Relações Inter­amer­i­canas

Pub­li­cado em Quarta, 18 Maio 2016 10:23Texto: Pedro Maués; Fotos: Mar­i­ana Guimarães e Urias Fernandes

O segundo dia do Sim­pó­sio Inter­na­cional Dois Sécu­los de Relações Inter­amer­i­canas começou com a mesa “O Brasil e as Améri­cas”, sob a coor­de­nação do Prof. Dr. Gabriel Pas­setti. O Prof. Dr. Luís Cláu­dio Vil­lafañe Gomes San­tos, do Insti­tuto Histórico e Geográ­fico Brasileiro, apre­sen­tou a comu­ni­cação “A con­strução do con­ceito de América do Sul pela diplo­ma­cia brasileira”, na qual fez um panorama do que a diplo­ma­cia brasileira tem enten­dido por “América do Sul”, do século XIX aos dias atu­ais. Em seguida, o Prof. Dr. Fran­cisco Dora­tioto, da Uni­ver­si­dade de Brasília, dis­cor­reu sobre a evolução da política brasileira na região do Rio do Prata, do Primeiro Reinado até o iní­cio do período repub­li­cano, em “A política do Brasil para o Rio da Prata no século XIX”.

IMG 5122

Luis Cláu­dio Vil­lafañe Gomes San­tos, Gabriel Pas­setti e Fran­cisco Doratioto.

A segunda mesa do dia foi coor­de­nada pelo Prof. Dr. Adri­ano de Freixo, e teve como tema “Relações inter­amer­i­canas no século XX”. O Prof. Dr. Alexan­dre Fortes, da Uni­ver­si­dade Fed­eral Rural do Rio de Janeiro, abriu a mesa com “A visão norte-​americana sobre a política tra­bal­hista brasileira durante a Segunda Guerra Mundial”, apre­sen­tando uma inves­ti­gação sobre a importân­cia estratég­ica do Brasil para os EUA na Segunda Guerra Mundial e seus efeitos na visão norteam­er­i­cana sobre a questão tra­bal­hista no Brasil. Na sequên­cia, Profa. Ms. Juliana Gagliardi de Araujo, da UFF, con­tribuiu com uma per­spec­tiva das Comu­ni­cações Soci­ais em “Imprensa em rede na América Latina: a Sociedade Inter­amer­i­cana de Imprensa e o Grupo de Diários América”, uma pesquisa sobre dois obje­tos pouco estu­da­dos, a Sociedade Inter­amer­i­cana de Imprensa (SIP), e o Grupo de Diários América (GDA), e seus papéis em deter­mi­na­dos pro­je­tos políti­cos de atores latino-​americanos e estadunidenses. Por fim, tive­mos a comu­ni­cação “Encon­tros e des­en­con­tros nas relações Brasil-​Argentina”, na qual a Profa. Dra. Miriam Gomes Saraiva, da Uni­ver­si­dade do Estado do Rio de Janeiro, nos apre­sen­tou uma visão panorâmica das relações entre Brasil e Argentina ao longo do século XX.

IMG 5147

Juliana Gagliardi, Adri­ano de Freixo, Alexan­dre Fortes e Miriam Gomes Saraiva

A jor­nada do Sim­pó­sio foi encer­rada com a con­fer­ên­cia “O Con­gresso do Panamá e os ensaios da união latino-​americana no século XIX”, do Prof. Dr. Ger­mán A. de la Reza, da Uni­ver­si­dad Autónoma Met­ro­pol­i­tana, no Méx­ico, na qual o pro­fes­sor fez uma análise histórica dos pro­je­tos de inte­gração entre os Esta­dos da América Latina a par­tir das independências.

IMG 5162

Ger­man de La Reza
O Sim­pó­sio, orga­ni­zado pelo Prof. Gabriel Pas­setti, conta com o apoio da Capes.

As Améri­cas são o tema de dois grandes encon­tros no INEST

Postado por INEST em 29/abr/2016 - Sem Comentários

No mês de Maio serão real­iza­dos dois impor­tantes even­tos no Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense: o Sim­pó­sio Inter­na­cional Dois Sécu­los de Relações Inter­amer­i­canas e o VII Encon­tro Latino-​americano de Dire­ito Sociedade e Cul­tura (ELADISC).

O Sim­pó­sio Inter­na­cional, coor­de­nado pelo pro­fes­sor Gabriel Pas­setti, reune pesquisadores em diver­sas temáti­cas, per­fazendo grande painel das relações entre os países do con­ti­nente nos últi­mos 200 anos. O evento será real­izado no auditório do bloco F, entre os dias 16 e 18 de maio.

No dias 19 e 20, o Insti­tuto recebe o VII ELADISC. Coor­de­nado pelos pro­fes­sores Elian Araujo, Eurico de Lima Figueiredo, Fer­nando Roberto Almeida, Eduardo Scheidt, Eduardo Devés e Sér­gio Sant’Anna, o encon­tro visa fomen­tar a aprox­i­mação e o inter­câm­bio entre profis­sion­ais e acadêmi­cos da região.

Detal­hes sobre a pro­gra­mação e sobre as inscrições podem ser vis­tos no site www​.even​tos​doinest​.org

INEST Simposio Internacional Dois Séculos de Relações InteramericanasUntitled-1

INEST e King´s Col­lege de Lon­dres for­mal­izam entendi­mento

Postado por INEST em 16/mar/2016 - Sem Comentários

Na última quinta-​feira, 10 de março, o Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos e o King´s Col­lege de Lon­dres for­malizaram o mem­o­rando de entendi­mento entre as duas insti­tu­ições de ensino. Trata-​se de impor­tante passo para a for­mação de pro­gra­mas de inter­câm­bio que poderão ser ofer­e­ci­dos a dis­centes e docentes.

Por parte do King´s Col­lege, a reunião con­tou com a pre­sença dos pro­fes­sores Viní­cius Mar­i­ano de Car­valho, do Brazil Insti­tute, e Kieran Mit­ton, do depar­ta­mento de Estu­dos sobre a Guerra. Após terem visto uma breve apre­sen­tação sobre o INEST, os vis­i­tantes comen­taram sobre as ativi­dades real­izadas pela insti­tu­ição britânica.

Entre os docentes do INEST, além do dire­tor, pro­fes­sor emérito Eurico de Lima Figueiredo, estavam pre­sentes os pro­fes­sores Eduardo Heleno, Fer­nando Roberto de Fre­tas Almeida, Luiz Pedone, Miguel Dhenin, Thi­ago Rodrigues, Vagner Camilo Alves e Vic­tor Chaves Gomes. Par­tic­i­param tam­bém alunos da pós grad­u­ação em Estu­dos Estratégi­cos e da grad­u­ação em Relações Internacionais.

Pres­i­dente da ANPOCS visita o INEST

Postado por INEST em 19/fev/2016 - Sem Comentários

O pro­fes­sor doutor José Ricardo Ramalho, atual pres­i­dente da Asso­ci­ação Nacional de Pós Grad­u­ação e Pesquisa em Ciên­cias Soci­ais (ANPOCS), vis­i­tou o Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos (INEST) no dia 16 de fevereiro. Cien­tista político e pro­fes­sor tit­u­lar de Soci­olo­gia da UFRJ, Ramalho foi rece­bido pelo dire­tor do Insti­tuto, pro­fes­sor Eurico de Lima Figueiredo e demais docentes do INEST.
WP 20160216 17 25 48 Pro
Pro­fes­sores Eurico de Lima Figueiredo e José Ricardo Ramalho
Entre os diver­sos temas debati­dos no encon­tro, estavam pon­tos de aprox­i­mação em pesquisas da ANPOCS e do INEST.
WP 20160216 17 28 47 Pro
Pro­fes­sores e pesquisadores do INEST e o prof. José Ricardo Ramalho.

Almi­rante Moura Neto visita o INEST

Postado por INEST em 23/jan/2016 - Sem Comentários

O Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos rece­beu nessa quinta-​feira, 21, a visita do almi­rante de esquadra Júlio Soares de Moura Neto, coman­dante da Mar­inha entre os anos de 2007 e 2015. A recepção con­tou com a par­tic­i­pação expres­siva de docentes do Instituto.
SAM 0701
Durante a visita, o dire­tor do INEST, prof. Eurico de Lima Figueiredo, apre­sen­tou ao ofi­cial gen­eral a estru­tura do sis­tema de ensino do Insti­tuto. Entre os temas abor­da­dos na reunião, estava a con­tinuidade da coop­er­ação do INEST com as esco­las de altos estu­dos mil­itares e com as demais instan­cias vin­cu­ladas ao min­istério da Defesa.
SAM 0683
Ao final, o almi­rante Moura Neto (na dire­ita da foto) rece­beu das mãos do dire­tor do INEST um diploma e uma placa alu­sivos ao encontro.

Frank McCann visita o PPGEST

Postado por INEST em 19/out/2015 - Sem Comentários

O his­to­ri­ador Frank D. McCann, pro­fes­sor emérito da Uni­ver­si­dade de New Hamp­shire, irá vis­i­tar nessa quarta feira, 19 de junho, o Pro­grama de Pós Grad­u­ação em Estu­dos Estratégi­cos, da Defesa e da Segu­rança (PPGEST).

Con­hecido por seus estu­dos sobre o Brasil e a América Latina, McCann é autor dos livros Sol­da­dos da Pátria: História do Exército Brasileiro 18891937, Aliança Brasil Esta­dos Unidos 1937/​1945, A nação armada — Ensaios sobre a história do Exército brasileiro, entre out­ros obras.

Pro­je­tos Estratégi­cos da Mar­inha são tema de palestra no INEST

Postado por INEST em 12/out/2015 - Sem Comentários

Os Pro­je­tos Estratégi­cos da Mar­inha foram o tema de uma palestra do Contra-​Almirante Roberto Gondim Carneiro da Cunha, real­izada na sala René Drei­fuss, na última sexta-​feira, 2 de out­ubro. O evento foi orga­ni­zado pela Força Tarefa INEST-​Indústria de Defesa, sob a coor­de­nação do pro­fes­sor Alex Jobim, e rece­beu, tam­bém, inte­grantes do Grupo de Pesquisa Defesa e Política[s], lid­er­ado pelo pro­fes­sor Luiz Pedone.

11222092 899821473442489 5369311988822888376 o

O Contra-​Almirante é respon­sável pela Dire­to­ria de Gestão de Pro­gra­mas Estratégi­cos da Mar­inha (DGePEM). A opor­tu­nidade de trazê-​lo para palestrar no INEST surgiu durante uma con­sul­to­ria do pro­fes­sor Vite­lio Brus­tolin para a Mar­inha do Brasil.

– Tive a honra de aux­il­iar a Mar­inha e a Fun­dação Ezute a elen­car opor­tu­nidades de desen­volvi­mento para o Brasil na aquisição e pro­dução con­junta de tec­nolo­gias de uso dual, espe­cial­mente através de off­sets, afirma o professor.

– Durante a con­sul­to­ria, con­heci mel­hor a estru­tura da DGePEM e abriram-​se pos­si­bil­i­dades de atu­ação em con­junto com o nosso INEST. A visita do Contra-​Almirante, por­tanto, é um passo ini­cial de uma pos­sível parce­ria, que pode ben­e­fi­ciar nos­sos alunos e professores.

Em sua exposição, o Contra-​Almirante apre­sen­tou dados do Pro­grama Nuclear da Mar­inha, do Pro­grama de Desen­volvi­mento de Sub­mari­nos (PRO­SUB), do Sis­tema de Geren­ci­a­mento da Amazô­nia Azul (Sis­GAAz), do Pro­grama de Obtenção de Navios-​Aeródromos (ProNAe), do Pro­grama de Obtenção de Navios-​Anfíbios (Pro­NAnf), e do Pro­grama de Obtenção de Navios de Super­fí­cie (PROSUPER).

Ao final da palestra, alunos e pro­fes­sores pre­sentes, além de vis­i­tantes da Escola de Guerra Naval e da Fun­dação Ezute, fiz­eram per­gun­tas rela­cionadas às suas pesquisas.

INEST recebe visita do Min­istério da Defesa

Postado por INEST em 02/out/2015 - Sem Comentários

Por Gilson Carvalho

Rep­re­sen­tantes do Depar­ta­mento de Ensino do Min­istério da Defesa (Depens/​MD) fiz­eram uma visita téc­nica ao Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense (INEST/​UFF) na manhã da última quarta-​feira, dia 30 de setem­bro. O obje­tivo do encon­tro foi estre­itar laços com o INEST, espe­cial­mente com o Pro­grama de Pós-​Graduação em Estu­dos Estratégi­cos, da Defesa e da Segu­rança (PPGEST).

aIMG 0891

O coro­nel Teix­eira apre­senta dados sobre a Divisão de Cooperação
Com­posta por rep­re­sen­tantes da divisão, mil­itares das três for­cas armadas, e lid­er­ada pelo ger­ente da Divisão de Ensino, Coro­nel Teix­eira, a comi­tiva foi rece­bida pelo coor­de­nador do PPGEST, pro­fes­sor Vagner Camilo Alves, além de diver­sos pro­fes­sores do INEST e alunos do mestrado.

aIMG 0906a
Prof. Vagner Camilo Alves apre­senta o PPGEST.
Após dar as boas-​vindas ao grupo, o pro­fes­sor Vagner pas­sou a palavra ao coro­nel Teix­eira, que fez uma breve apre­sen­tação sobre a estru­tura do Depar­ta­mento de Ensino do Min­istério da Defesa e falou sobre algu­mas ini­cia­ti­vas que têm sido tomadas visando aprox­i­mação com Insti­tu­ições de ensino supe­rior na área de defesa e segu­rança, civis e mil­itares, no Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Anun­ciou tam­bém que o Min­istério da Defesa tem feito gestões junto a Coor­de­nação de Aper­feiçoa­mento de Pes­soal de Nível Supe­rior (Capes) e ao Con­selho Nacional de Desen­volvi­mento Cien­tí­fico e Tec­nológico (CNPq), lig­a­dos, respec­ti­va­mente, aos min­istérios da Edu­cação e da Ciên­cia, Tec­nolo­gia e Ino­vação, para a cri­ação da sub­área da Defesa den­tre as áreas do con­hec­i­mento constituídas.

Tam­bém falou o Cel. Bueno, ger­ente da Divisão de Coop­er­ação, que reafir­mou o desejo de incen­ti­var a coop­er­ação com insti­tu­ições de ensino supe­rior de todo o Brasil afe­tas aos temas de estraté­gia e defesa, e con­vi­dou os pro­fes­sores do INEST para fazer parte do grupo de colab­o­radores da Divisão.

aIMG 0910
Em primeiro plano, os inte­grantes da comi­tiva do Min­istério da Defesa
O pro­fes­sor Vagner apre­sen­tou a seguir o INEST e o PPGEST, desde a sua origem na década de 1980, como Núcleo de Estu­dos Estratégi­cos (NEST), até o momento atual, em que se vis­lum­bra a implan­tação do curso de Doutorado em Estu­dos Estratégi­cos. O pro­fes­sor Thi­ago Rodrigues, chefe do depar­ta­mento de Estu­dos Estratégi­cos e Relações Inter­na­cionais, encer­rou as apre­sen­tações falando do pro­jeto de pesquisa que coor­dena, sobre nar­cotrá­fico e defesa nacional. Por fim, houve um debate em que os par­tic­i­pantes pud­eram tirar suas dúvi­das e tro­car infor­mações sobre diver­sos aspec­tos da área no Brasil, tais como mer­cado de tra­balho, indús­tria da defesa, segu­rança nacional entre outros.

Ao final da apre­sen­tação, o coro­nel Teix­eira entre­gou ao pro­fes­sor Vágner Camilo Alves um exem­plar da Estraté­gia Nacional de Defesa.

aIMG 0919

Embaix­ador Samuel Pin­heiro Guimarães no INEST-​UFF

Postado por INEST em 26/ago/2015 - Sem Comentários

O Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos da UFF tem a honra e a sat­is­fação de tornar público a inclusão do Embaix­ador Samuel Pin­heiro Guimarães no seu quadro de docentes, como pro­fes­sor vis­i­tante. Ele atu­ará em ativi­dades e cur­sos da pós-​graduação em Estu­dos Estratégi­cos e da grad­u­ação em Relações Inter­na­cionais, além de inte­grar os even­tos pro­movi­dos pelo Núcleo de Estu­dos Estratégi­cos Avançado.

SAM 0608

Samuel Pin­heiro Guimarães assi­nando a documentação

Em sua profícua ativi­dade como embaix­ador, ocupou vários car­gos de renome, dos quais desta­camos, o de Secretário Geral do Min­istério das Relações Exte­ri­ores, Min­istro da Sec­re­taria de Assun­tos Estratégi­cos da Presidên­cia da República e Alto-​Representante Geral do Mer­co­sul.

Como int­elec­tual sem­pre vibrante e par­tic­i­pa­tivo, foi autor dos livros Quin­hen­tos anos de per­ife­ria e Desafios brasileiros na era dos gigantes, sendo que, por esse último, gan­hou o prêmio Jabuti de mel­hor livro do ano em 2006. É um dos grandes nomes da política externa brasileira e um pen­sador pro­fundo sobre o Brasil e os obstácu­los que se inter­põem ao desen­volvi­mento do país.

Dire­tor da OPAQ dá palestra sobre a con­venção de armas quími­cas

Postado por INEST em 26/ago/2015 - Sem Comentários

Texto e imagem: Gíl­son Carvalho

O dire­tor da Orga­ni­za­ção Mundial para Pre­venção de Armas Quími­cas (OPAQ), Mark Albon, apre­sen­tou na última segunda-​feira, 24 de agosto, no cam­pus do Gragoatá, uma palestra sobre “A con­venção de armas quími­cas e a OPAQ”. O evento foi orga­ni­zado pelo Núcleo de Estu­dos Estratégi­cos Avança­dos (NEA), do INEST-​UFF, através dos pro­fes­sores Eduardo Brick e Már­cio Rocha, e atraiu estu­dantes da grad­u­ação em Relações Inter­na­cionais e do mestrado em Estu­dos Estratégi­cos da UFF.

Albon expli­cou que a OPAQ é uma orga­ni­za­ção inter­na­cional inde­pen­dente cri­ada em 1997, mas que faz um tra­balho de coop­er­ação com a Orga­ni­za­ção das Nações Unidas (ONU), com o obje­tivo de elim­i­nar armas de destru­ição de massa, tra­bal­har para con­vencer países que ainda não aderi­ram à Con­venção, mon­i­torar indús­trias quími­cas para reduzir o risco de que pro­du­tos quími­cos sejam usa­dos inapro­pri­ada­mente, prover assistên­cia e pro­teção aos países-​membros em caso de ataque ou ameaça por armas nucleares, e pro­mover a coop­er­ação inter­na­cional para o uso pací­fico de pro­du­tos quími­cos. No momento, 191 países são mem­bros da OPAQ. O último a se unir foi Mian­mar. Ape­nas cinco mem­bros da ONU não assi­naram a adesão: Angola, Coréia do Norte, Egito, Israel e Sudão do Sul. O primeiro diretor-​geral da OPAQ foi o embaix­ador brasileiro José Mau­rí­cio Bus­tani, que con­duziu a enti­dade até 2002.

Mark Albon expli­cou que a ideia de se esta­b­ele­cer um mecan­ismo de con­t­role de armas quími­cas começou no fim do século XIX, em Haia, na Holanda, que sediou duas rodadas de nego­ci­ação, em 1899 e 1907. O trauma da Primeira Guerra levou ao Pro­to­colo de Gene­bra, de 1925, que proibiu o uso de arse­nal químico no campo de batalha. O acordo assi­nado naquele ano serviu de base para a Con­venção sobre Armas Quími­cas, em vigor hoje, e admin­istrada pela OPAQ.

IMG-20150824-WA0041

A última denún­cia de uso de armas quími­cas ocor­reu em 2013, na Síria, que na época não fazia parte da OPAQ. Após inspeções que com­pro­vou a uti­liza­ção de gás sarin na guerra civil naquele país, uma enorme pressão inter­na­cional fez com que Dam­asco aderisse à orga­ni­za­ção, que pro­moveu, com auxílio de uma força inter­na­cional que incluiu Itália e Esta­dos Unidos, a elim­i­nação total do agente químico assim como das insta­lações usadas para sua fab­ri­cação e estocagem. Em 11 de out­ubro daquele ano, o Comitê Norueguês do prêmio Nobel anun­ciou que a OPAQ tinha sido agra­ci­ada com o Prêmio Nobel da Paz para „extenso tra­balho para elim­i­nar as armas químicas”.

Aloy­sio Vas­con­cel­los, da Brazil Inter­na­tional Foun­da­tion, min­is­tra palestra no INEST

Postado por INEST em 26/ago/2015 - Sem Comentários

No dia 20 de agosto, o Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos rece­beu a visita de Aloy­sio Vas­con­cel­los, pres­i­dente da Brazil Inter­na­tional Foun­da­tion. Ele min­istrou palestra que teve como tema Os Pro­je­tos de Inte­gração: o Brasil Con­ti­nen­tal e o Brasil Inter­na­cional.

Com vasta exper­iên­cia no exte­rior, Vas­con­cel­los mostrou ao público pre­sente, for­mado por pro­fes­sores e pesquisadores do Insti­tuto, um rico per­fil da comu­nidade brasileira que vive fora do país, em espe­cial, no Estado da Flórida, nos Esta­dos Unidos. Ressaltou semel­hanças e difer­enças entre essas comu­nidades e a pop­u­lação res­i­dente no Brasil, salien­tando poten­cial­i­dades para ambas.
WP 20150820 12 48 11 Pro
No primeiro plano, pro­fes­sores e pesquisadores do INEST, ao fundo, o pro­fes­sor Eurico de Lima Figueiredo e Aloy­sio Vasconcellos.

Advo­gado, mem­bro da Ordem dos Advo­gado do Brasil e da Ordem dos Advo­ga­dos da América Latina, Vas­con­cel­los é doutor em Comér­cio Inter­na­cional pela Uni­ver­si­dade de Paris-​Sorbonne. Ele exerceu vários car­gos de chefia em sua car­reira, como a vice-​presidência do Citibank Brasil, a presidên­cia da Câmara de Comér­cio Brasil – Esta­dos Unidos, em Miami, e a presidên­cia da Câmara de Comér­cio Esta­dos Unidos – Por­tu­gal, em Nova Iorque, exerceu con­sul­to­ria ao Cen­tro de Análises de Sis­temas Navais (CAS­NAV), entre out­ras atividades.

Sim­pó­sio Inter­na­cional O Brasil na Segunda Guerra é aberto

Postado por INEST em 17/ago/2015 - Sem Comentários

Por: Gilson Carvalho
O Sim­pó­sio Inter­na­cional „O Brasil na Segunda Guerra”, pro­movido pelo Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense (INEST/​UFF), foi aberto nesta segunda-​feira, 17 de agosto, no Cam­pus do Gragoatá. A mesa de aber­tura foi com­posta pelos pro­fes­sores Eurico de Lima Figueiredo, dire­tor do Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos (INEST/​UFF), Vagner Camilo Alves, coor­de­nador do Pro­grama de Pós-​Graduação em Estu­dos Estratégi­cos (PPGEST), Thi­ago Rodrigues, chefe do depar­ta­mento de Estu­dos Estratégi­cos e Relações Inter­na­cionais, e Gabriel Pas­setti, coor­de­nador do evento.

IMG 1877

Pro­fess­sores do INEST: Vagner Camilo Alves, Eurico de Lima Figueiredo, Gabriel Pas­setti, Thi­ago Rodrigues e Fer­nando Roberto de Fre­itas Almeida – Foto de Mar­i­ana Guimarães

Após saudar a platéia, agrade­cer os esforços de toda a comis­são orga­ni­zadora e demais colab­o­radores e dese­jar êxito a todos os par­tic­i­pantes, o pro­fes­sor Eurico Figueiredo pas­sou a palavra ao pro­fes­sor Anto­nio Pedro Tota, da Pon­tif­í­cia Uni­ver­si­dade Católica (PUC-​SP), que pro­feriu a con­fer­ên­cia de aber­tura. Inti­t­u­lada “Améri­cas em Guerra! Aliança Cul­tural Brasil-​EUA”, mostrou como o gov­erno do pres­i­dente Franklin Roo­sevelt criou um aparato ide­ológico para con­quis­tar corações e mentes dos brasileiros, de modo a mantê-​los como ali­a­dos dos amer­i­canos durante a Segunda Guerra Mundial. Partindo de teo­rias desen­volvi­das por pesquisadores e int­elec­tu­ais como Luís da Câmara Cas­cudo e Oswald de Andrade, e bus­cando con­tra­por ideias de José Ramos Tin­horão, Moniz Ban­deira e Ger­son Moura, que denun­ci­avam a sub­or­di­nação da cul­tura brasileira à amer­i­cana, exam­inou doc­u­men­tos – inclu­sive áudios-​visuais, encon­tra­dos em cen­tros de pesquisa como o National Archives e a Bib­lioteca do Con­gresso, em Wash­ing­ton, e a Roo­sevelt Library em Nova York, entre outros.

IMG 1883
Prof. Anto­nio Pedro Tota — Foto de Mar­i­ana Guimarães

Tota perce­beu, ao final da pesquisa, que Tin­horão, Ban­deira e Moura estavam cer­tos, mas só par­cial­mente. As con­clusões podem ser con­feri­das em seu livro “O Amigo Amer­i­cano — Nel­son Rock­feller e o Brasil”, que relata como o mag­nata amer­i­cano aproximou-​se do país quando se tornou chefe do Office of Inter-​American Affairs, a agên­cia para assun­tos inter­amer­i­canos dos Esta­dos Unidos, que trouxe Orson Welles e Walt Dis­ney para o Brasil, e man­dou Car­men Miranda para os Esta­dos Unidos, e que será lançado será lançado na terça-​feira, 18 de agosto, às 18h.

O Sim­pó­sio prossegue ao longo da sem­ana, com con­fer­ên­cias, mesas-​redondas, mostra de filmes e lança­mento de livros. A pro­gra­mação com­pleta pode ser con­sul­tada aqui.

Min­istro Celso Amorim recebe o dire­tor do INEST

Postado por INEST em 27/jun/2015 - Sem Comentários

O Min­istro da Defesa, embaix­ador Celso Amorim, recebe, nesta sexta feira, 28 de junho de 2013, na Escola Supe­rior de Guerra (ESG), no cam­pus da Urca, no Rio de Janeiro, o Dire­tor do Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos da Uni­ver­si­dade Flu­mi­nense (INEST/​UFF), o Pro­fes­sor Tit­u­lar Eurico de Lima Figueiredo. Entre out­ros assun­tos, na agenda da con­versa foi colo­cada em pauta a maior coop­er­ação entre a pasta e o Insti­tuto no campo dos estu­dos da Defesa e da Segurança.

INEST visita Base Aérea de Santa Cruz

Postado por INEST em 30/Maio/2015 - Sem Comentários

Um grupo for­mado por alunos, servi­dores e docentes do Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense (INEST/​UFF) vis­i­tou, no último dia 28 de maio, a Base Aérea de Santa Cruz (BASC), no bairro de mesmo nome, no Rio de Janeiro.

Lid­er­a­dos pelo pro­fes­sor Vagner Camilo Alves, coor­de­nador do Pro­grama de Pós-​Graduação em Estu­dos Estratégi­cos (PPGEST), os ines­tianos pud­eram con­hecer um pouco da história e das ativi­dades desen­volvi­das na base, uma das mais impor­tantes do país.

Recep­cionada pela Ten. Lud­mila, relações públi­cas da BASC, a comi­tiva foi encam­in­hada para o auditório da base, onde seu coman­dante, o Cel. Macedo traçou um histórico da insta­lação mil­i­tar, cuja origem remonta à década de 1930, quando a área da antiga Fazenda Real foi escol­hida por engen­heiros alemães para a con­strução de um aeró­dromo apto a rece­ber dirigíveis que faziam a lig­ação Frank­furt — Rio de Janeiro, com escala em Recife (PE).

Inau­gu­rado em 1936, com a pre­sença do pres­i­dente Getúlio Var­gas, o serviço foi desati­vado após nove via­gens ape­nas, dev­ido ao incên­dio que destruiu com­ple­ta­mente o dirigível Hin­den­burg em Nova Jer­sey, Esta­dos Unidos em 1937. Com a tragé­dia do Hin­den­burg e a eclosão da Segunda Guerra Mundial em 1939, o antigo Aero­porto Bar­tolomeu de Gus­mão foi trans­for­mado na Base Aérea de Santa Cruz em 1941.

A seguir, o grupo pode con­hecer o Hangar do Zepellin, impres­sio­n­ante con­strução tombado pelo Insti­tuto do Patrimônio Histórico e Artís­tico Nacional (IPHAN), além da Sala Histórica, onde estão expos­tos fotografias e doc­u­men­tos sobre a con­strução e oper­ação do hangar.

Após o almoço, o grupo vis­i­tou os dois gru­pos de avi­ação sedi­a­dos na base: o 1° Grupo de Avi­ação de Caça (1º GAvCa) e o 1° Esquadrão do 16° Grupo de Avi­ação (1º/​16º GAv), onde apren­deu mais sobre a mis­são dos gru­pa­men­tos, seus equipa­men­tos, orga­ni­za­ção e for­mas de atu­ação, e pode tirar fotos no cock­pit dos aviões.

O 1º GAvCa é divi­dido em 1°/1° GAvCa — Esquadrão Jam­bock e 2°/1° GAvCa — Esquadrão Pif-​paf e ambos uti­lizam caças amer­i­canos F-​5E, com­pra­dos pelo Gov­erno Brasileiro na década de 1970 e que estão sendo mod­ern­iza­dos. Já o 1º/​16º GAv, tam­bém con­hecido como Esquadrão Adel­phi, uti­liza aviões de ataque A-​1A e A-​1B (AMX), fab­ri­ca­dos por um con­sór­cio por um con­sór­cio for­mado pelo Brasil e a Itália na década de 1990 e que tam­bém pas­sam por processo de modernização.

Atual­mente, a base vive a expec­ta­tiva de ade­quação para a real­iza­ção de oper­ação e manutenção do Gripen NG, avião de caça fab­ri­cado pela Sué­cia e que deve chegar ao Brasil a par­tir de 2020.

IMG 9686 - mini

Oper­ações de Paz são tema de palestra

Postado por INEST em 15/Maio/2015 - Sem Comentários

“As Oper­ações de Paz e o Brasil” foi o tema da palestra que o pro­fes­sor e pesquisador Vini­cius Mar­i­ano de Car­valho min­istrou no dia 14 de maio, no Cam­pus do Gragoatá. O evento foi orga­ni­zado den­tro da coop­er­ação acadêmica entre a Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nese e o King´s Col­lege, de Lon­dres, Reino Unido, e teve como mod­er­ador o pro­fes­sor Luiz Pedone, coor­de­nador do Lab­o­ratório Defesa e Política[s], do Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos (INEST). Tam­bém par­tic­i­param Elisa Chec­ca­cci, Ger­ente de Recru­ta­mento Inter­na­cional do King’s Col­lege, e Jacque­line Wilkins, côn­sul hon­orária do Reino Unido em Ribeirão Preto, que apre­sen­taram um painel de opor­tu­nidades para inter­câm­bio em cur­sos de grad­u­ação e pós-​graduação.

Desde a década de 1940 o Brasil tem se enga­jado em ações de paz em todo o mundo, e a mais rel­e­vante delas, a Mis­são das Nações Unidas para a Esta­bi­liza­ção no Haiti (Minus­tah) – que tem comando brasileiro, com­ple­tou dez anos em 2014. Segundo Car­valho, um dos grandes desafios que o país terá de enfrentar será não só se man­ter rel­e­vante nesse cenário, como ampliar as ações e tran­scen­der as questões militares.

Para ele, uma questão impor­tante é se já há o desen­volvi­mento de um pen­sa­mento civil brasileiro que possa ser apli­cado con­jun­ta­mente às ini­cia­ti­vas mil­itares. “O Brasil mostrou-​se muito bem suce­dido no con­tato com as pop­u­lações civis e esse sucesso não pode ser cred­i­tado somente às questões cul­tur­ais”, afirma. Car­valho acred­ita que esse con­hec­i­mento, esse “jeito brasileiro” poderá ser expor­tado e uti­lizado em futuras intervenções.

Outra hipótese é a pos­si­bil­i­dade de o país pro­por a cri­ação de uma força de paz marí­tima, baseada no êxito que obteve no comando da Força-​Tarefa Marí­tima da Força Inte­rina das Nações Unidas no Líbano (FTM-​Unifil), em que comanda tropas de diver­sos países, como Ale­manha, Bél­gica e Itália.

Con­cluindo, o pesquisador disse que as uni­ver­si­dades são um espaço priv­i­le­giado para debates sobre o tema, cada vez mais impor­tante diante do cenário inter­na­cional de con­fli­tos, desas­tres e migrações.

2015-05-14-Vinicius-Mariano-Carvalho

Coor­de­nador do PPGEST par­tic­ipa de work­shop e debate no Insti­tuto da Defesa Nacional de Por­tu­gal

Postado por INEST em 13/abr/2015 - Sem Comentários

IDN2

O pro­fes­sor Vágner Camilo Alves, coor­de­nador do Pro­grama de Pós Grad­u­ação em Estu­dos Estratégi­cos (PPGEST), esteve, nos dias 8 e 9 de abril, no Insti­tuto da Defesa Nacional (IDN), em Lis­boa, Portugal.

Ele real­i­zou, como con­fer­encista con­vi­dado, uma palestra para o work­shop „O Poder dos Pequenos e Médios Esta­dos na Grande Guerra: com­para­ção Portugal-​Brasil” e outra para o Grupo de Estu­dos Relações Portugal-​Brasil.

A primeira exposição teve como tema „O papel do Brasil nas duas Guer­ras Mundi­ais” e a segunda, „O papel do Brasil no Sis­tema de Segu­rança Global no Século XX”.

O work­shop con­tou com a assistên­cia de pesquisadores brasileiros e por­tugue­ses que apre­sen­taram tra­bal­hos sobre os diver­sos aspec­tos da atu­ação de Por­tu­gal na Grande Guerra, mostrando, dessa maneira, o panorama da pro­dução cien­tí­fica local a respeito da história mil­i­tar e dos estu­dos estratégi­cos. No grupo de estu­dos, o debate de alto nível con­tou com a par­tic­i­pação de embaix­adores, mil­itares de alta patente e acadêmi­cos sêniores daquele país.

O work­shop e o grupo de estu­dos foram orga­ni­za­dos pelo IDN em parce­ria com os insti­tu­tos de História Con­tem­porânea da Uni­ver­si­dade Nova de Lis­boa e de Ciên­cias Soci­ais da Uni­ver­si­dade de Lisboa.

IDN

Prof. Bruno Car­doso Reis (IDN), prof. Vágner Camilo Alves (INEST-​UFF), gen­eral Vitor Viana (dire­tor do IDN) e prof. António Paulo Duarte (IDN)

PPGEST Visita Base Aérea do Galeão

Postado por INEST em 14/nov/2014 - Sem Comentários

Alunos do Pro­grama de Pós-​Graduação em Estu­dos Estratégi­cos (PPGEST), acom­pan­hados do Coor­de­nador do Curso, Prof. Vagner Camilo e do Prof. Jorge Calvário, da Escola Supe­rior de Guerra (ESG) vis­i­taram no último dia 13 de novem­bro a Base Aérea do Galeão, na Ilha do Gov­er­nador, Rio de Janeiro. A final­i­dade era con­hecer a prin­ci­pal insta­lação de trans­porte da Força Aérea Brasileira e faz parte da série de ativi­dades con­jun­tas entre o Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense (INEST-​UFF) e a ESG.

Ini­cial­mente os vis­i­tantes assi­s­ti­ram a uma palestra pro­ferida pelo Cap. Bacel­lar sobre I Grupo de Trans­porte de Tropa — I GTT, cujo lema é “Gen­er­ant aquilae aquilas”, isto é, “Águias gerando águias”. O mil­i­tar falou ainda sobre a estru­tura orga­ni­za­cional e a mis­são do I GTT, que é “realizar as ações de força aérea de assalto aeroter­reste, infil­tração e exfil­tração aérea, busca e sal­va­mente, reabastec­i­mento em vôo, evac­uação aeromed­ica, trans­porte aerol­o­gis­tico e ações com­ple­mentares como com­bate a incên­dio em vôo.”

Após respon­der per­gun­tas dos alunos, o capitão os con­duziu a um hangar, onde o grupo pode con­hecer o inte­rior de uma das três aeron­aves C130 — mais con­heci­das como Hér­cules, incluindo a cab­ine de comando. Pro­duzido desde 1954, o avião é uti­lizado ainda hoje por cerca de 60 forças aeras de todo o mundo, dev­ido a sua grande capaci­dade de trans­porte e versatilidade.

2014-11-13-Base-Aérea-Galeão

Encon­tro Traz Pesquisadores Latino-​Americanos ao INEST

Postado por INEST em 04/nov/2014 - Sem Comentários

O Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense (INEST-​UFF) real­i­zou, no último dia 31 de out­ubro, a 2ª Jor­nada Latino-​americana de Dire­ito, Sociedade e Cul­tura da ILADISC. Par­tic­i­param da aber­tura os pro­fes­sores Eurico de Lima Figueiredo, dire­tor do INEST, Eduardo Val, do Pro­grama de Pós-​Graduação em Dire­ito Civil (PPGDCUFF), Elian Araújo da Mcken­zie –Rio, e Fer­nando Roberto de Almeida, do INEST-​UFF.

A Ini­cia­tiva Latino-​Americana de Dire­ito, Sociedade e Cul­tura é um pro­jeto regional de mestres e doutores que tem como obje­tivo ser um catal­isador de ações que pro­por­cionem aos profis­sion­ais, uni­ver­si­dades, ONGs, empre­sas e pes­soas a troca de exper­iên­cias e a exposição de ideias den­tre inter­esses comuns, como forma de desen­volvi­mento, assim como fomen­tar o con­hec­i­mento mútuo da região. Conta com par­tic­i­pantes do Brasil, Argentina, Chile, Colôm­bia, Espanha, Peru, Por­tu­gal e Uruguai.

Orga­ni­zado em seis painéis, com temas como Inte­gração Regional, Dire­itos Humanos, Relações Inter­na­cionais, Edu­cação e Meio Ambi­ente, entre out­ros, a Jor­nada atraiu pesquisadores e pro­fes­sores, além de estu­dantes de grad­u­ação e pós-​graduação da UFF e de out­ras instituições.

No encer­ra­mento, o coor­de­nador do mestrado do Insti­tuto Tec­nológico de Medel­lín, Colôm­bia, Fran­cisco Luis Giraldo Gutiér­rez, demon­strou seu entu­si­asmo com o evento e com o anún­cio da real­iza­ção, em 2015, do Encon­tro Latino Amer­i­cano de Dire­ito, Sociedade e Cul­tura, tam­bém pelo INEST-​UFF

. 2014-10-31-2-ILADISC

INEST Pro­move Encon­tro Brasileiro de Estu­dos Estratégi­cos e Relações Inter­na­cionais

Postado por INEST em 01/nov/2014 - Sem Comentários

O I Encon­tro Brasileiro de Estu­dos Estratégi­cos e Relações Inter­na­cionais — EBERI I, reuniu, de 24 a 27 de novem­bro, no Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense (INEST-​UFF), pesquisadores, pro­fes­sores, estu­dantes e out­ros inter­es­sa­dos no assunto. Coor­de­nado pelo Prof. Már­cio Rocha, o encon­tro teve como obje­tivo „estim­u­lar e con­tribuir para o for­t­alec­i­mento dos estu­dos, pesquisas e debates sobre temas rela­ciona­dos aos estu­dos estratégi­cos, à defesa e à segu­rança internacional.”

Ao longo de qua­tro dias, foram apre­sen­tadas três con­fer­ên­cias, cinco mesas-​redondas, quinze gru­pos de tra­balho e nove pôsteres, além do lança­mento de livros.

Par­tic­i­param da cer­imô­nia de aber­tura, o Prof. Tit­u­lar Eurico de Lima Figueiredo, dire­tor do INEST-​UFF e o Embaix­ador Samuel Pin­heiro Guimarães, que pro­feriu con­fer­ên­cia inti­t­u­lada „Relações Inter­na­cionais no Mundo Contemporâneo.”

Na mesma ocasião, foi prestada uma hom­e­nagem ao Prof. Waldimir Pirró e Longo, pelos seus 80 anos de vida e quase 60 de ativi­dade profis­sional. Um vídeo mostrou sua bril­hante car­reira que começou em 1955, na Acad­e­mia das Agul­has Negras (AMAN), onde se tornou ofi­cial do Exército, até sua atu­ação como docente no Pro­grama de Pós-​Graduação em Estu­dos Estratégi­cos da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense (PPGEST-​UFF).

Uma das mesas-​redondas mais sig­ni­fica­ti­vas teve como tema „Os Estu­dos Estratégi­cos: O Estado da Arte”, que reuniu todos os pres­i­dentes da Asso­ci­ação Brasileira de Estu­dos da Defesa (ABED): João Roberto Mar­tins, Samuel Alves Soares, Eurico de Lima Figueiredo, e o atual, Alexan­dre Fuccile.

Além de par­tic­i­parem de diver­sos gru­pos de tra­balho, os alunos de grad­u­ação apre­sen­taram pôsteres, com temas como „A Escassez de Água nas Relações Inter­na­cionais”, „A Pre­sença das Mul­heres nas Forças Armadas e em Ações de Guerra”, e „Israel: A Con­strução de um Estado Mod­erno”, entre outros.

Dois livros foram lança­dos durante o EBERI: „África no Mundo Con­tem­porâ­neo”, orga­ni­zado pelo prof. Jonuel Gonçalves, do PPGEST-​UFF, e „Genealo­gia das Rev­oluções”, de Ubi­ra­jara Car­valho da Cruz, da UNIFA.

Out­ras con­fer­ên­cias tiveram como tema „O Ori­ente Médio em Trans­for­mação: O Novo Mapa de Poder e a Recon­strução da Ordem Regional,” pelo Prof. Hus­sein Calout, do IESB-​BR, e „Os Estu­dos Estratégi­cos e as Relações Inter­na­cionais”, pelo Prof. Williams Gonçalves, da UERJ, que encer­rou o evento.

SAM 0245

Cien­tista Político Marcelo Gullo Apre­senta Livro no INEST

Postado por INEST em 26/out/2014 - Sem Comentários

2014-10-23-marcelo-gullo-01

Marcelo Gullo, cien­tista político, pro­fes­sor da Uni­ver­si­dade de Lanús e da Escola de Supe­rior de Guerra Argentina pro­feriu palestra no último dia 23 de out­ubro, no auditório do Insti­tuto de Ciên­cias Humanas e Filosofia (ICHF), quando apre­sen­tou seu mais recente livro, “A Teo­ria da Insub­or­di­nação Fun­dadora: Breve História da Con­strução do Poder das Nações.” O evento foi orga­ni­zado pelo Núcleo de Estu­dos Estratégi­cos Avança­dos (NEA), do Insti­tuto de Estu­dos Estratégi­cos da Uni­ver­si­dade Fed­eral Flu­mi­nense (INEST-​UFF).

Pub­li­cado pela Edi­tora Insu­lar, o livro de 200 pági­nas e pre­fá­cio de Hélio Jaguaribe, mostra de que forma, países per­iféri­cos, no pas­sado, como Esta­dos Unidos, Ale­manha, Japão e China deixaram essa condição e tornaram-​se autônomos e impor­tantes inter­locu­tores inter­na­cionais inde­pen­dentes. Além disso, dis­cute como a América do Sul, aprovei­tando as opor­tu­nidades, poderá superar sua condição de região per­iférica e con­quis­tar sta­tus semel­hantes àque­las nações.

Além de apre­sen­tar sua teo­ria aos alunos e pro­fes­sores do INEST, falando do processo de desen­volvi­mento vivido por diver­sas nações desde o final do século XV até a con­tem­po­ranei­dade, valendo-​se de um sis­tema de cate­go­rias analíti­cas – lim­iar de poder, estru­tura hegemônica, sub­or­di­nação ide­ológ­ica, insub­or­di­nação fun­dadora, Gullo ressaltou a neces­si­dade de as nações latino-​americanas se unirem para dar o salto de cresci­mento e tornaram-​se autônomos e impor­tantes inter­locu­tores inter­na­cionais independentes.

2014-10-23-marcelo-gullo-02

Copyright 2022 - STI - Todos os direitos reservados

Translate »
Skip to content