Nota de pesar

Postado por INEST em 05/ago/2021 - Sem Comentários

Nas duas últimas semanas a inteligência brasileira perdeu alguns de seus mais ilustres representantes.

Ocorreu no dia 22 de julho de 2021, aos 75 anos, a passagem do filósofo
Roberto Romano da Silva, Professor Titular de Ética e Filosofia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH- UNICAMP). Ele obteve seu doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), na França. Pouco antes de completar 20 anos de idade, ingressou no Convento dos Dominicanos, em Juiz de Fora (MG), onde permaneceu até 1967. Terminado seu noviciado, foi detido por agentes do Centro de Informações da Marinha (CENIMAR) e levado para o Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), onde ficou preso por dois meses, submetido a torturas que o levaram a tentar suicídio por várias vezes. Indiciado e julgado pela Justiça Militar, foi inocentado por falta de provas. Após 12 anos como padre dominicano, abandonou a batina e se casou com a socióloga, Maria Sylvia de Carvalho Franco, autora do clássico Homens livres na ordem escravocrata (IEB, 1969). Ele era considerado uma das referências no país em temas tais como Ética e Democracia, Direitos Humanos, Política e Universidade Pública, Igreja e Estado, Totalitarismo, Razão de Estado, entre outros.

No dia 24 de julho deste ano nos deixou o prof. Marco Antônio Raupp, aos 83 anos de idade. Ele foi Ministro de Ciência, Tecnologia e inovação durante a gestão da Presidente Dilma Rousseff, Diretor do Instituto Nacional de
Pesquisas Espaciais (INPE), Presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB),
além de ter participado da criação e implantação do Parque Tecnológico em São José dos Campos, o qual dirigiu até seu falecimento. Era Doutor em
Matemática pela Universidade de Chicago e professor associado (aposentado) da Universidade de São Paulo. Foi Presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (2007/2011) e seu Presidente de Honra desde 2013. Recebeu a medalha de Comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico e a de Comendador da Ordem de Rio Branco. Foi membro titular da Academia Brasileira de Ciências, Em 2015 proferiu, a convite do então Diretor do nosso Instituto, Professor Titular e Emérito Eurico de Lima Figueiredo, a Aula Magna do INEST.

Aos 91 anos, o filósofo José Arthur Giannotti partiu no dia  27 de julho deste
ano. Doutor em Filosofia pela Universidade de Rennes, na França, foi
Professor Titular e Emérito da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências
Humanas da Universidade de São Paulo. Recebeu a medalha de Grande oficial da Ordem Nacional do Mérito Científico e era membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Em 1969, quando exercia o cargo de Diretor do Departamento de Filosofia da USP, foi aposentado compulsoriamente da USP nos termos do AI-5, imposto pela ditadura em dezembro de 1968. Em seguida, com outros notáveis acadêmicos, foi membro fundador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), onde permaneceu como Pesquisador Sênior até o final de sua vida, tendo sido Presidente da instituição por vários mandatos consecutivos, entre 1984 e 2001. Estudioso e crítico do marxismo, publicou vários livros sobre a obra e a vida do autor de O Capital.  No campo da atividade política, em 1980, foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, juntamente com outros intelectuais, tais como Florestan Fernandes, Sérgio Buarque de Holanda, Marilena Chauí, Francisco Weffort e Paul Singer. Nos anos 1990 e 2000, afastou-se do PT e ingressou no Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

No dia primeiro de agosto deste ano foi registrada a morte de Francisco Correia Weffort, aos 84 anos. Doutor em Ciência Política em 1974, defendeu sua tese de livre-docência em 1977 na USP. Foi Professor Titular na referida
universidade e ex-Ministro da Cultura durante o governo do Presidente
Fernando Henrique Cardoso. integrou o grupo fundador do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP) e foi também um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores, onde ocupou o cargo de Secretário-Geral. Na sua longa carreira acadêmica, esteve no Wilson Center, no Helen Kellogg Institute da Universidade de Notre Dame (essas nos EUA), Universidade de Essex (Inglaterra), no Instituto Latino-Americano de Planificação Econômica e Social (Chile), Universidad de La Plata (Argentina). Fez parte do Centro de Estudos da Cultura Contemporânea (CEDEC), sendo que sua última ocupação
acadêmica foi como Professor Visitante do IFCS/UFRJ. Dedicou-se ao estudo
da democracia no Brasil e em outros países do mundo ao lado do fenômeno do populismo, propondo a democracia como um valor por si mesmo, dirigindo suas críticas à esquerda e à direita nos seus apelos autoritários. Foi um dos fundadores da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS) e seu primeiro Presidente.

Todos esses insignes acadêmicos legaram importantes contribuições à
Filosofia e às Ciências Sociais em nosso País. Participaram também, como
cidadãos engajados, na luta por um Brasil republicano, democrático,
comprometido com a justiça social, voltado para o desenvolvimento de seus vultosos recursos econômicos, na busca de um lugar de destaque no concerto das nações. O INEST não poderia deixar de passar à margem das
homenagens que foram e serão ainda prestadas a esses ilustres colegas,
registrando seu reconhecimento, admiração e gratidão por tudo que fizeram.

Aos familiares e amigos de todos eles, nossa mais sentida solidariedade.

Niterói, 5 de agosto de 2021

Prof. Dr. Vagner Camilo Alves

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Copyright 2021 - STI - Todos os direitos reservados

Translate »
Skip to content